sábado, 16 de julho de 2016

(Imagem: Youtube)
A produtora de vídeos "Porta dos Fundos", famosa por seus vídeos polêmicos envolvendo religião, em especial a cristã, mostrou no seu mais recente vídeo que satirizar o cristianismo caiu mesmo no seu gosto.

O vídeo com o título de "Obrigado, Jesus", um homem agradece a "Jesus", interpretado por Fábio Porchat, pelo sucesso na cirurgia de sua esposa, onde de pronto "Jesus" aparece interrompendo o agradecimento, orientando o homem a agradecer ao médico, não a Jesus, pois não houve milagre nenhum.

"E não salvei ninguém. Eu não fiz nada. Que fique claro. Não da para ficar ouvindo "pedidinho" de todo mundo. Tem mil pessoas nesse hospital e eu vou salvar seis, sete se eu estiver de bom humor. Só para você entender: Médico salva vidas e eu tenho mais o que fazer", diz Fábio Porchat encenando "Jesus" no vídeo.

Alguns instantes após "Jesus" aparecer para o homem explicando que não fez nada, que quem fez foi o médico, aparece um outro médico dizendo que sua esposa tinha acabado de falecer. "Jesus" então explica que ficou revoltado com o homem que não entendia sua explicação. "Deixa eu te falar, isso ai não foi o médico não. Ai foi culpa minha mesmo. Fui eu que matei ela, porque você estava me dando raiva", disse o personagem.

No final do vídeo, mostra mais um diálogo de "Jesus", com uma mulher, que usa a frase: "Ta amarra diabo, em nome de Jesus" (expressão que é de costume entre evangélicos), após um abajur cair sozinho. "Jesus" mais uma vez aparece e diz que não amarra ninguém, e logo após assiste a mulher morrendo sem fazer nada.

"Eu não vou nem ressuscitar. Vou deixar ela aqui", diz o personagem interpretado por Fábio Porchat.

O vídeo recebeu diversas críticas de muitos internautas, que expressaram sua indignação, não puramente pela sátira envolvendo Jesus, mas por existirem famílias que sofrem com parentes enfermos em hospitais.

Um dos internautas expressou sua opinião no vídeo dizendo o seguinte: "É engraçado ver, tirar sarro de cristão, xingar crente e etc. Mas quando um parente ou amigo está sofrendo no leito de hospital, todos pedem ajuda de Jesus", disse o internauta.

As sátiras com religião do grupo "Porta dos Fundos", já rendeu processos contra o grupo, movido até mesmo pelo deputado Marco Feliciano, alegando que o grupo cometeu crime de vilipêndio.

0 comentários:

Postar um comentário