terça-feira, 23 de agosto de 2016

Segundo a Polícia Civil de São Paulo, a jornalista e estudante de Direito, Patrícia Lélis, é uma mitomaníaca, é o que aponta o laudo apresentado por uma psicóloga.

Mitomaníaca é uma compulsão em mentir, pseudologia fantástica ou mentir patológico é um transtorno psicológico caracterizado por contar mentiras compulsivamente, sem benefícios externos e geralmente restritos a assuntos específicos (como família ou amigos) apresentando-se de maneira bem vista socialmente.

O delegado Luís Roberto Hellmenister, indiciou Patrícia por denunciação caluniosa e extorsão, ao acusar o assessor do deputado e pastor Marco Feliciano, Talma Bauer, de sequestro e cárcere privado, também afirmou que recebeu documentos com laudos psicológicos que comprovam que Patrícia é uma mentirosa compulsiva.

O delegado do caso pediu a prisão de Patrícia Lélis, por acreditar que ela representa uma ameaça à sociedade, pois mentiu e trouxe danos a muitas pessoas ao denunciar a ocorrência de crimes que nunca existiram. Informações "G1".

0 comentários:

Postar um comentário