sexta-feira, 12 de agosto de 2016


A pastora canadense, Gretta Vosper, responsável por uma congregação chamada Igreja Unida do Canadá (West Will United Church), vem chamando a atenção do mundo devido as suas convicções ateístas.

Segundo a pastora, o conceito sobre a existência de um Deus soberano para a humanidade, é apenas uma metáfora sobre as relações que estabelecemos com o mundo. "Não vejo qualquer evidência de que Deus exista, especialmente aquela figura benevolente que tem tudo sob seu controle", contou a pastora canadense ao canal BBC Brasil.

A pastora ateia, reúne em sua igreja milhares de fiéis que ouvem seus sermões, cantam e promoverem ações comunitárias. Sua igreja reúne quatro correntes protestantes, que inclui a presbiteriana e metodista.

Durante os cultos, a pastora não faz nenhuma menção sobre passagens bíblicas e Deus, não havendo orações e nenhuma figura religiosa. Em seus cultos que dura aproximadamente 1h30, a pastora conversa com o público, fazendo perguntas, provocando discussões a respeito de dilemas da vida moderna e compartilhando opiniões.

Dentro da igreja, não existe nenhum objeto de caráter religioso, tudo o que existia referente a religiosidade foi removido, existindo somente uma cruz, que mesmo assim está abafada entre faixas de tecidos coloridos.

Segundo a pastora, ela não aceita que qualquer acontecimento seja parte da vontade de Deus. "Com tantas coisas ruins em nossa volta, não posso aceitar o argumento de que qualquer acontecimento é parte da vontade de Deus", disse a pastora.

As declarações da pastora geraram polêmicas no país, onde a pastora entrou em processo de avaliação, que decidirá se ela poderá ou não exercer seu cargo de pastora. Para a pastora, suas ideias nada mais são do que uma tentativa de atualizar a religião para a vida contemporânea.

Gretta Vosper contou que se converteu ao ateísmo há quinze anos atrás de forma gradativa, evitando menções bíblicas em seus discursos, e em seguida, evitando falar da divindade de Jesus Cristo. Publicamente a pastora somente se declarou ateia, após descobrir que blogueiros de Blangadesh estavam sob ameaças de morte feita por extremistas islâmicos, acreditando que a religião é usada somente para a divisão, não para a união.

Suas igrejas no Canadá conta com 2,5 milhões de seguidores, o que corresponde a 7% da população no País, ficando atrás somente do número de fiéis da Igreja Católica. A igreja possuí líderes homossexuais declarados, aceitando desde 1980 a união homoafetiva. Informações e fonte "BBC Brasil".

0 comentários:

Postar um comentário